I FESTIVAL DO FILME ETNOGRÁFICO DO PARÁ

08 A 11 DE NOVEMBRO - BELÉM/PA

 

Vencedores do I FFEP

 

MELHOR LONGA-METRAGEM

Ama-San - Cláudia Varejão. Portugal, Suíça e Japão/2016: 112'

Um mergulho, a luz do sol do meio-dia atravessa a água a pique. O ar que está nos seus pulmões terá que chegar até que se consiga arrancar o haliote. Estes mergulhos são dados no Japão há mais de 2000 anos pelas Ama-San.

 

MELHOR MÉDIA-METRAGEM

O Caminho das Pedras - Alexandre Nogueira e Fernando Segtowick. Brasil/2016: 22'

A comunidade quilombola do Acabatal é um retrato de 300 anos de luta pela direito à terra na Amazônia. Situada em Ananindeua- PA, os descendentes de escravos tentam sobreviver, ao mesmo tempo, que a comunidade sofre com ameaças da expansão imobiliária, violência e falta de infraestrutura. Os moradores também procuram se reconectar com suas raízes africanas seja na cultura, na religião ou na própria aceitação de sua identidade.

 

MELHOR CURTA-METRAGEM

Las hojas que envuelven las plazas - Liliana Sayuri Matsuyama Hoyos. Colômbia/2014: 10'15"

O mercado do Distrito de Bogotá, Samper Mendoza, vira o centro de recepção de folhas de bananeira na cidade. Estas folhas cultivadas por famílias camponesas e indígenas do sul do Tolima, são cortadas, dobradas e empacotadas para serem levadas aos mercados locais e municipais. Este é um mercado que teria se perdido, se não fosse pela persistência das famílias que o fazem possível, desde a produção até o consumo das folhas de bananeira. Os mercados públicos e a compra e venda das folhas de bananeira, tecem uma rede que pode ser considerado um patrimônio cultural da cidade. Este documentário é resultado da pesquisa "Las Plazas de Mercado se tejen con amasijos de maíz y envuelven con hojas de plátano". Projeto ganhador da bolsa "Patrimonio a la Plaza, Volver a las Plazas de Mercado" do Instituto Distrital de Patrimonio -IDP-. 2014.

 

MENÇÃO HONROSA DO JÚRI

A Terceira Margem - Fabian Remy. Brasil/2016: 57'

Em 1953, treze anos depois do início da célebre “Marcha para o Oeste", os indigenistas irmãos Villas-Boas encontram, entre os índios Kaiapó, o jovem João Kramura, um branco roubado de seus parentes e criado na tribo. Através do índio Funi-ô Thini-á, reconstitui-se a história de João e também a do próprio Thini-á, que compartilha o mesmo trânsito atribulado entre dois mundos. Seguindo os passos de João, que encontra ressonância nos de Thini-á, colocam-se em cheque a ruptura da cultura indígena diante da invasão branca e a evolução dos conceitos de antropólogos e indigenistas ao longo de 60 anos.

 

___________________________________________________

 

PETIÇÃO CONTRA OS CORTES NO CONHECIMENTO
Assine a petição no link  abaixo enviado pela Associação Brasileira de Antropologia contra os cortes na ciencia no Brasil,
e que será entregue dia 10/10 ao Congresso Nacional
Segue o link:
 

___________________________________________________

 

NOTA DE PESAR

É com imensa tristeza e pesar que informamos o falecimento do Professor e

Cineasta Guido Antônio Sampaio de Araújo. Ele faleceu esta madrugada, 

no Hospital Português, de falência múltipla dos órgãos em decorrência da doença de Parkinson. 

Guido Araújo tinha 84 anos. Professor emérito da Universidade Federal da Bahia,

Guido Araújo atuou como docente das disciplinas de Cinema na Faculdade 

de Comunicação entre os anos 1971 a 1999. Ingressou na Universidade

em 1968,criando na UFBA o Grupo Experimental de Cinema.

Para além das atividades docentes e de extensão,

 foi reconhecido realizador de filmes documentários, fazendo parte no cenário

 brasileiro como um dos idealizadores do cinema documental etnográfico, 

sendo também um dos precursores do cinema moderno brasileiro.

Entre os anos de 1972 do século XX ao ano de 2008 do século XXI, o
Professor Guido Araújo dirigiu a Jornada Internacional de Cinema da Bahia

 nas suas 39 edições. A Jornada tornou- se um dos mais

importantes encontros de cinema do Brasil, o que lhe proporcionou

reconhecimento internacional. Ao registrarmos nossas condolências,

manifestamos nosso apoio e solidariedade à sua esposa Mila,

ao seu filho Guido André – nosso colega na

Faculdade de Comunicação – a todos os familiares e amigos.

 

Diretoria 

Faculdade de Comunicação | Universidade Federal da Bahia

 

___________________________________________________ 

Revista Visagem (UFPA) abre dossiês para chamada de trabalhos

 

Dossiê_Cibercultura.jpg 

Chamada de trabalhos – Vol. 3 N. 2, julho/dezembro 2017
 
​Submissões: ​
10 de julho a 30 de outubro de 2017

www.ppgcs.ufpa.br/revistavisagem

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

​​
Dossiê: "Cibercultura, tecnologias digitais e antropologia visual"

 

 

___________________________________________________

 

 

Lançamento da nova revista de Antropologia e Arte 

https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/proa/ 

cover_issue_177_pt_BR.jpg

 

___________________________________________________

 

FESTIVAL DE IMAGEM-MOVIMENTO

Seres audiovisuais de todo o Brasil, as inscrições para o 14º Festival
Imagem-Movimento estão abertas!

FIM.jpg

Para participar da seleção de filmes de 2017, você deve inscrever sua
produção até o dia 30 de agosto.
Participe desta celebração ao audiovisual independente conosco! A 14ª
edição do FIM acontecerá de 3 a 09 de dezembro de 2017.

Veja mais detalhes no regulamento:
http://festivalfim.blogspot.com.br/p/regulamento.html
Inscreva seu filme aqui:
www.festivalfim.blogspot.com.br/p/inscreva-se.html
Contato:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
https://www.facebook.com/festivalfim

 

___________________________________________________


Cineamazônia encerra inscrições para mostra competitiva

    Dia 15 de agosto, serão encerradas as inscrições para a Mostra Competitiva do Cineamazônia. Podem se inscrever para a seleção da Mostra Competitiva, filmes no formato de curtas, médias e longas metragens, nas categorias de ficção, documentário, animação e experimental, produzidas em qualquer parte do mundo, realizados a partir de 2014.Os realizadores podem ainda inscrever até 03 (três) filmes/vídeos, e mesmo o Festival deixando em evidência o conteúdo audiovisual com a temática ambiental, a seleção está aberta para a inscrição de todo e qualquer tema e gênero de produção.

A 15ª edição do Festival tem o apoio do MinC.
Links: www.cineamazonia.com.br
http://www.tudorondonia.com.br/noticias/cineamazonia-encerra-inscricoes-para-mostra-competitiva-em-uma-semana,4001.shtml
www.facebook.com/Cineamazonia
As inscrições poderão ser realizadas na página do festival:
www.cineamazonia.com.br/ficha-de-inscricao
<http://www.cineamazonia.com.br/ficha-de-inscricao>

 

___________________________________________________

 

Festival Internacional de Cinema de Caetê 

ficca_2.jpg

 

 

 

 

___________________________________________________

NÃO DEIXE DE PRESTIGIAR!

 

o_abraço_dza_serpente.jpg

 

_____________________________________________________

 

NÃO PERCA! MAIS UMA DATA DA

DE BEYOND FORDLANDIA EM MANAUS 

12 DE AGOSTO

promoFord-min.jpg

 

 

_____________________________________________________ 

 

Mostra Itinerante Prêmio Pierre Verger 

 

Pierre_verger_Easy-Resize.com.jpg

Mostra_Itinerante_Pierre_Verger_Easy-Resize.com.jpg

 

 

_____________________________________________________

 

 

NÃO PERCA! PREMIÉRE DE BEYOND FORDLANDIA EM MANAUS 

SITE OFICIAL DO FILME:https://beyondfordlandia.com/

 

promoFord2-min.jpg

 

 

 

 _____________________________________________________

 

 

seminários_de_dramaturgia_amazonida.png

 

Caríssimos (as) colegas

Com muita alegria, comunicamos que nosso e-book: Seminários de Dramaturgia Amazônida: Memória – ISBN 978-85-65054-50-8 –, apresentado no VII Seminário Internacional de Dramaturgia Amazônida, já pode ser divulgado!!! Estávamos aguardando ISBN, confiram link e repassem para seus contatos, por favor.

Agradecida a todos os colaboradores, patrocinadores, equipe organizadora, ETDUFPA, TUCB, PPGARTES, ICA, UFPA e, especialmente à EditAedi-UFPA.

Livro organizado por: Bene Marins, Fábio Limah e Olinda Charone (Belém, maio/2017)

http://editaedi.ufpa.br/index.php/lancamento

 

_____________________________________________________

 

 

REVISTA LIVRE DE CINEMA, UMA LEITURA DIGITAL SEM MEDIDA (SUPER 8, 16, 35, 70 MM, ...)

     Desde o nascimento do cinema sonoro, o filme musical assumiu um papel importante na indústria cinematográfica, emergindo como um dos géneros mais emblemáticos do cinema clássico. Apesar do declínio de popularidade que enfrenta desde os anos 60, o filme musical tem sobrevivido e continua a ocupar um lugar importante no imaginário dos cinéfilos de todo o mundo, suscitando o interesse do meio académico, onde se realizam importantes trabalhos de pesquisa sobre este género cinematográfico.

     90 anos após a estreia do pioneiro “The Jazz Singer/O Cantor de Jazz (A. Crosland, 1927), a RELICI, pretende homenagear o filme musical, lançando um convite a todos os pesquisadores interessados neste género para que enviem suas propostas de artigos para o dossier intitulado “90 anos do Filme Musical”, a ser publicado na edição de janeiro de 2018 da RELICI.

Vejam detalhes em:  http://www.relici.org.br/index.php/relici/announcement/view/1

 

 _____________________________________________________

 

SEC abre inscrições para a Mostra Amazonas de Audiovisual

 

Para mais informações:

 

http://www.cineset.com.br/sec-abre-inscricoes-para-mostra-amazonas-de-audiovisual/

 

 

_____________________________________________________ 

 

Semana do Cinema Possível no Acre 

O cinema será possível quando a gente se unir e fizer

como sabemos: lutando sempre!

 

Abaixo as informações necessárias e edital:

 

semana do cinema possível

 

edital de mostra de trabalhos

 

 

_____________________________________________________

VII SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE DRAMATURGIA AMAZÔNIDA 

Homenageia o amazonense Francisco Carlos 

 

 

Fran_novo.png

 

 

Com o objetivo de dar continuidade aos encontros entre dramaturgos, alunos, pesquisadores, professores e demais interessados em artes cênicas, o VII Seminário - agora Internacional - de Dramaturgia Amazônida será realizado no Teatro Universitário Claudio Barradas, BELEM, de 24 a 27 de maio de 2017. A programação, além de palestras com artistas e estudiosos do teatro amazônida, em diálogo com outros estados e Portugal, conta com nomes importantes da dramaturgia brasileira, a começar pelo homenageado, Francisco A. Carlos de Almeida, artista/pesquisador de teatro (Projeto Rede Indígena), que fará a palestra de abertura do seminário: Paisagens indígenas: Cena e Dramaturgia Experimental em Francisco Carlos; Maria João Brilhante, pesquisadora de teatro, da Universidade de Lisboa, falará sobre: Escrever para a cena, confrontar o real: a dramaturgia portuguesa em questão; o paraense Rudinei Borges, artista/pesquisador de teatro, com a palestra: Dezuó, breviário das águas: memória e história de vida ou o redemoinho poético na fricção da imagem; a professora de Dramaturgia, Paula Autran (ECA/USP) falará sobre A Importância histórica do seminário de dramaturgia do Teatro Arena (1958-1961); Berta Teixeira, atriz/pesquisadora de dramaturgia, da Universidade de Coimbra-PT, fará a palestra: Das dramaturgias interferentes às dramaturgias transferentes; a mulher de teatro, atriz/pesquisadora, Wlad Lima (UFPA) com a palestra: Quando a vida me dramatiza no palco: uma travessia de perdas. Na programação cultural contamos com espetáculos de estudantes, professores da Escola de Teatro e Dança (ETDUFPA)

 

O Seminário, em sua sétima edição, agora internacional, é uma das ações desenvolvidas pelo projeto de pesquisa “Memórias da dramaturgia amazônida: construção de acervo dramatúrgico”. A finalidade principal do Seminário é colocar em pauta parte da diversa dramaturgia amazônida e ampliar o diálogo entre os amantes da dramaturgia brasileira e, neste, em diálogo com duas representantes dos estudos de teatro de Portugal.

 

 

_____________________________________________________

 

povos_i.jpg

 

 

 

 

 

________________________________________________________

 

 

 

Prefeitura lança, quinta-feira, edital de R$ 2 milhões para contemplar
projetos artísticos

 

Com um investimento de R$ 2 milhões, a Fundação Municipal de Cultura,
Turismo e Eventos (Manauscult) lança nesta quinta-feira, 18/5, o Edital
Concurso-Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2017. Ao todo, serão
contemplados 75 projetos em diferentes módulos financeiros voltados às
artes e cultura.

O edital será lançado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto e o
diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, no Palácio
Rio Branco, na Praça Dom Pedro II, Centro Histórico de Manaus, às 14h.
Nesta edição, o prêmio está dividido em quatro módulos financeiros sendo:
20 prêmios no valor de R$ 10 mil; 15 prêmios de R$ 20 mil; 30 prêmios de R$
30 mil e 10 prêmios de 60 mil.

Segundo Bernardo Monteiro de Paula, por meio dos editais, a Prefeitura de
Manaus pretende fomentar o desenvolvimento de atividades culturais, nas
mais diversas linguagens, permitindo aos agentes culturais e a sociedade em
geral a escolha de suas próprias finalidades culturais.

“Este é o último edital de cunho discricionário. Graças a determinação do
prefeito Arthur Neto, tivemos a sanção do Sistema Municipal de Fomento à
Cultura (SISCULT), que torna a política de fomento por meio de editais
obrigatória. A partir do ano que vem, passa a ser uma política e Estado”,
declarou o diretor presidente da Manauscult.

Ainda segundo Bernardo, a principal mudança neste edital é a classificação
dos projetos por módulo financeiro, sem a necessidade de categorizar em um
segmento artístico-cultural como, por exemplo, produção, montagem,
intervenção urbana. “É um edital aberto em artes e cultura que permite as
pessoas propor atividades transversais aos vários segmentos. Queremos
ampliar as possibilidades e estimular projetos que dialogam a partir da
diversidade das expressões culturais”, completou.

Para o setor de audiovisual haverá um edital específico, que será lançado
em breve com recursos suplementados pela Agência Nacional de Cinema
(Ancine).

*Conexões Culturais*

Os últimos editais de Cultura (Conexões Culturais, Hip Hop e Ocupação
Artística) resultaram em mais de 400 eventos culturais realizados em
diferentes zonas da cidade, com atividades gratuitas, incluindo as
contrapartidas exigidas pelo edital. “Esta é uma forma de geração de valor
pra sociedade a partir do recurso investido no fomento à Cultura”, reforçou
Bernardo.

Somente pelo Prêmio Manaus Conexões Culturais 2015 foram realizadas, ao
longo de um ano, 112 apresentações de dança e teatro, 26 oficinas, um show
musical, sete produções de CD, duas produções teatrais, três produções de
DVD, oito intercâmbios coprodução, um documentário e produção literária.

 

 

 

________________________________________________________ 

 

 

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ E REVISTA VISAGEM REALIZAM O I FESTIVAL DO FILME ETNOGRAFICO DO PARÁ. ABAIXO O LINK PARA MAIORES INFORMAÇÕES:

www.festivaldopara.com.br

 

 

_____________________________________________________

 

 

O Núcleo de Antropologia Visual – NAVI/UFAM, em homenagem ao DIA MUNDIAL DO TEATRO (27 de março) vai exibir filme inédito em Manaus, OS NAUFRAGOS DO LOUCA ESPERANÇA, dirigido pela célebre diretora do Théâtre du Soleil, Ariane Mnouchtkine, numa criação coletiva do grupo de teatro. 

os.jpg

 

 

O filme, que foi peça de teatro, inclusive encenada no Brasil em anos anteriores, é uma feliz composição que une a literatura, visto ter sido inspirado em um misterioso romance póstumo de Julio Verne, o cinema como era realizado nos anos 20 do século passado e a peça de teatro que está sendo filmada.

O filme dividido em duas partes, com mais de 3 horas de duração, será exibido em dias alternados: 1ª. PARTE, dia 29 de março e a 2ª PARTE, dia 31 de março, às 14:30h, no Auditório Rio Negro - ICHL/UFAM.

No dia 29 de março, quarta-feira,  teremos a participação de Nereide Santiago e Gorete Lima, da Cia Teatral A RÃ QI RI, em bate-papo com o publico.

 

 

_____________________________________________________

 

PRAZO PARA RECEBIMENTO DE ARTIGOS DA REVISTA FILME CULTURA É

PRORROGADO ATÉ O DIA 16 DE FEVEREIRO

 

A Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (SAv/MinC) recebe artigos para a próxima edição da revista Filme Cultura, publicação número 62, até o dia 16 de fevereiro de 2017. A partir da temática Infância – Cinema – Futuro, os textos devem ser inéditos e inscritos pelo Sistema de Apoio às Leis de Incentivo à Cultura – Salicweb. Os arquivos devem ser enviados em formato pdf. Não há limite para o número de textos a serem enviados por autores e não há premiação financeirapara os selecionados. A revista também poderá receber textos de articulistas convidados a cada edição.

 

O esclarecimento de dúvidas poderá ser solicitado pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Os textos serão avaliados pelos seguintes critérios: Pertinência da temática; Clareza; Coerência; Inovação da abordagem; Qualidade da pesquisa e apresentação de dados; e Convergência com linha editorial da revista Filme Cultura. A avaliação será realizada pela Comissão Editorial, com o suporte do Conselho Editorial da revista, formado por especialistas de diversas áreas do audiovisual. 

 

INFÂNCIA – CINEMA – FUTURO

 Enquanto o audiovisual assume espaços cada vez maiores na vida das crianças – para além apenas do cinema (vídeo sob demanda - VoD, youtube, aplicativos, internet, games, etc.), faz-se necessário questionar o que está sendo produzido, quem está produzindo e de que forma o conteúdo chega ao seu público – e se chega. Ele é distribuído de forma democrática? Tem sido usado como mais uma ferramenta de segregação ou como um potencializador de novas perspectivas e de representação?

A revista Filme Cultura retorna após uma longa pausa e dedica sua edição nº 62 a investigar essas questões e a traçar um panorama que explique como o audiovisual voltado ao público infantil tem sido produzido e recebido pelas crianças ao longo da história do cinema brasileiro até hoje, qual a sua importância e suas particularidades e qual é o espaço dedicado a ele em nosso país. 

 

CONFIRA AS SEÇÕES PARA O ENVIO DE TEXTOS

 

TABELA_PRO_SITE_-_Cópia.jpg

 

_____________________________________________________

 

ANDREA TONACCI – missa de 7º dia

Aos queridos amigos que nos cercaram de carinho e conforto, gostaria de
manifestar o nosso profundo agradecimento, e avisar que a missa de 7º dia do
Andrea será realizada na próxima 5ª feira, dia 22 - às 19 horas, na Igreja
Santa Terezinha, localizada na rua Maranhão, 617 – Higienópolis

 

_____________________________________________________

Prêmio José Gaspar abre inscrições e busca incentivar a crítica de cinema em Manaus

    José_Gaspar.jpg

 

A Maya Filmes torna pública a realização do Prêmio José Gaspar de Crítica Cinematográfica – Ano I que tem como objetivo desenvolver ações promocionais de cunho cultural e educacional visando à valorização da filmografia brasileira existente em todas as regiões do Brasil. O certame destina-se selecionar, premiar e incentivar o desenvolvimento de textos inéditos para compor a 1º edição especial de críticas cinematográficas que acontecerá a partir da II edição do concurso onde serão publicados os textos vencedores do ano I do concurso, tendo sua distribuição de forma totalmente gratuita para os vencedores do concurso, estudantes, universidades e bibliotecas.

 

Mais informações no link:http://www.cineset.com.br/premio-jose-gaspar-abre-inscricoes-e-buscar-incentivar-critica-de-cinema-em-manaus/

Edital:https://prosas.com.br/editais/1803-premio-jose-gaspar-de-critica-cinematografica-ano-i      

  

 

                                                   _____________________________________________________  

                                           

   Documentário sobre um dos personagens mais importantes da   História do Cinema Brasileiro: COSME ALVES NETTO (1937-1996), amazonense,  diretor  da  Cinemateca do MAM-RJ que, no período dos anos 50 a 90, esteve presente em vários episódios da história do cinema brasileiro e latino-americano, sobretudo na luta por sua divulgação e preservação. Ele continuou, no Amazonas, nos anos 60, o trajeto iniciado pelo pioneiro SILVINO SANTOS. COSME ALVES NETTO foi o embaixador do cinema brasileiro.

   A exibição acontecerá na terça-feira, no auditório Rio Negro - ICHL (UFAM) no dia 06 de dezembro ás 14:30h. A apresentação e debates serão  mediados por Tomzé e Márcio Souza.  Entrada gratuita.

148054087434df87563667ebff5b76c5e2af1795b3.jpg

  

_____________________________________________________

   

convite-lanc3a7amento-rio.jpg

 

________________________________________________________

 

unnamed.png 

Estão abertas as inscrições para a oficina de Assistência de Direção promovida pela Direção de Memória, Educação, Cultura e Arte da Fundação Joaquim Nabuco, através do Centro Audiovisual Norte-Nordeste (Canne) em parceria com a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult). Os interessados podem se inscrever pelo link http://bit.ly/inscricao-assistenciadirecao até o dia 27 de novembro. A Oficina será realizada de 5 a 10 de dezembro, no Les Artiste Café Teatro, Centro.

Elemento essencial na realização de projetos audiovisuais, o assistente de direção é responsável pela costura das relações entre direção, elenco, produção e equipe técnica, assim como pela organização das etapas de pré-produção e filmagem. No curso será trabalhada a atuação em algumas etapas do filme: análise de roteiro, seleção de elenco, elaboração do plano de filmagem, análise técnica, pesquisa de locações, decupagem, ensaios, dinâmica de set, ordens do dia, relações entre departamentos, direção de figuração. 

A oficina será ministrada pelo diretor Marcelo Caetano. “A partir de discussões, exemplos e experiências práticas, entenderemos as funções clássicas do assistente de direção, mas também nos debruçaremos sobre as mudanças que vem ocorrendo em direção a processos de trabalho mais coletivos e horizontais".

Informações

No total serão disponibilizadas 25 vagas. A oficina, que terá carga horária de 45h será voltada para profissionais, professores, estudantes de comunicação, artes e audiovisual. O curso será realizado de segunda a sexta-feira, das 13h às 21h e no sábado das 8h às 13h, no Les Artistes Café Teatrom localizado na Avenida Sete de Setembro, nº 377, Centro. O Edital completo pode ser acessado pelo link http://bit.ly/edital-assistenciadirecao.

 

________________________________________________________

7º FESTIVAL INTERNACIONAL DO FILME ETNOGRÁFICO DO RECIFE - 2016

Estou lhe escrevendo para informar que o 7º Festival Internacional do Filme Etnográfico do Recife, inicia-se na próxima terça feira dia 13 de setembro. Este ano o festival estará sendo realizado na sala multimídia da Caixa Cultural no Recife antigo. Este festival é uma promoção e realização do Laboratório de Antropologia Visual do Programa de Pós-Graduacão em Antropologia da UFPE. O festival inicia-se diariamente às 14 horas e a ultima sessão sendo finalizada às 21 horas. Serão exibidos nesta 7ª edição do festival 58 filmes de diferentes estados e de diversos países. Estes filmes serão exibidos em uma mostra competitiva (de 18 a 21 horas)  com 17 filmes. Os demais filmes fazem parte de quatro mostras paralelas organizados por temáticas de interesse antropológico e que retratam a expressividade da linguagem etnográfica e a atualidade das temáticas. As mostras são as seguintes: a)Identidades e Tradiçõescom filmes selecionados que mostram a vida das sociedades tradicionais expressando os mais variados aspectos da cultura; b)Cotidianos e a cidadereune filmes que apresenta as novas formas de urbanidades numa linguagem simples e direta; c)Pessoas Vidas e Coletividadesé uma mostra paralela que busca unir o que existe de comum nas relações humanas, enfatizando biografias de pessoas de interesse coletivo; e por ultimo  a Mostra d)Outros Olhares que agrupa filmes que vieram de outros países como: Espanha, Portugal, França, Chile, Argentina, Irlanda, Eslovênia, Inglaterra, Turquia e Nepal. Esta mostra procura dar uma visão panorâmica do que se vem produzindo no campo da antropologia visual nesses outros países. Estas mostras iniciam-se às 14 horas na Sala Multimídia da Caixa Cultural e também no auditório 1 do Programa de Pós Graduação em Antropologia no 13 andar do CFCH no campus do Recife da UFPE.

Aguardamos vocês nesse festival e coloco abaixo a programação oficial

Renato Athias

Coordenador Geral do

VII Festival Internacional do Filme Etnográfico do Recife

PARA MAIS INFORMAÇÕES TENHA AO ACESSO AO FOLDER:

https://naviufam.wordpress.com/2016/09/14/7o-fifer-programacao-completa-folder/

________________________________________________________ 

O ABRAÇO DA SERPENTE

 

Um filme de CIRO GUERRA (Colômbia, 2015, 125min) 

 

Dia 22 de junho, 14:00h – Auditório Rio Negro / ICHL-UFAM

Com a participação nos debates do prof. Renan Freitas Pinto (UFAM)

 

            O Núcleo de Antropologia Visual – NAVI/UFAM  exibe na próxima quarta-feira, dia 22 de junho de 2016, às 14 horas,  o filme premiado do diretor colombiano  CIRO GUERRA. 

 

Sinopse:

Karamakate, outrora um poderoso xamã da Amazônia, é o último sobrevivente de seu povo, e agora vive em isolamento voluntário nas profundezas da selva. Os anos de solidão absoluta o tornam vazio, privado de emoções e memórias. Sua vida sofre uma reviravolta quando chega ao seu esconderijo remoto Evan, um etnobotânico americano em busca da Yakruna, uma poderosa planta, capaz de ensinar a sonhar. O xamã decide acompanhar o estrangeiro em sua busca, e juntos embarcam em uma viagem ao coração da selva, onde passado, presente e futuro se confundem, fazendo-o aos poucos recuperar suas memórias. Essas lembranças trazem uma dor profunda que não libertará Karamakate até que ele transmita o conhecimento ancestral que antes parecia destinado a perder-se para sempre.

O filme é baseado nos diários de dois exploradores europeus, que vagaram pela Amazônia decididos a desvendar seus segredos nos primórdios do século 20. Cada um deles estrela uma ponta desta história, que tem no xamã Karamakate o elo de ligação.  É ele quem conduz Théo (Koch-Grünberg- 1872-1924) em sua jornada febril em busca de uma planta milagrosa, que pode salvá-lo da doença, e também quem,  40 anos depois, é procurado por Evan (Richard Evan Schultes-1915-2001), que deseja seguir os passos de seu antecessor. Ao longo da jornada, é interessante notar a mudança de postura de Karamakate nestes dois momentos, revelada aos poucos.

Entre outros prêmios, o filme recebeu oPrêmio Ariel de Melhor Filme Ibero-Americano, o prêmio “Art Cinema Award” na Quinzena de Realizadores de Cannes 2015 e foi indicado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro (Colombia) em 2016.

 

 

 

 ____________________________________________________________________
 
 
 
proa_chamada_port_PRORROGADA-01.jpg__
______________________________________________________

DIVULGAÇÃO

7º CONGRESSO BRASILEIRO DE CIENCIAS SOCIAS E HUMANAS EM SAÚDE 

UFMT - CUIABÁ - 09 A 12 DE OUTUBRO DE 2016

(Clique aqui)

 

_________________________________________________________________________________________

 CONVITE

14_de_abril.jpg

 

_________________________________________________________________________________________

CONVITE

ROGER CASEMENT NA AMAZÔNIA: HISTÓRIA E DIREITOS HUMANOS

PROGRAMAÇÃO (Clique aqui)

__________________________________________________________________________________________

ABA   2016

 AINDA DÁ TEMPO PARA AS INSCRIÇÕES

GT 64. Visualidades Indígenas

Período de inscrições, com submissão de resumos, nos GTs:

23 de novembro de 2015 a 15 de março de 2016

Ana Lúcia Marques Camargo Ferraz (UFF/FLACSO-EC)
(Coordenador)
Paula Morgado Dias Lopes (UNIVERSIDADE DE SAO PAULO)
(Coordenador)

O GT Visualidades Indígenas visa reunir pesquisas recentes que analisem as produções audiovisuais feitas por povos indígenas ou sobre eles. O escopo das investigações a serem apresentadas deve agregar reflexões sobre as concepções de imagem do ponto de vista das cosmologias de distintos povos indígenas, mas também reflexões sobre a apropriação das técnicas de produção de imagens, análises de processos de socialização da linguagem do cinema e do vídeo por meio de oficinas e seus paradoxos e experiências correlatas.
O objetivo das sessões será analisar as novas visualidades que se colocam para dentro e para fora dos grupos indígenas, o protagonismo dos jovens indígenas na produção de discursos audiovisuais a partir de dentro das lógicas culturais; relações entre imagem e xamanismo; circulação de pontos de vista indígena e sua recepção acadêmica, apropriação do audiovisual em processos de transmissão de conhecimento, seus limites e possibilidades. Os temas gerais que serão acolhidos no GT tratam de comunicação intercultural, relações entre imagem e política, questões de autoria, tecnologias nativas do tornar visível, jovens indígenas e apropriação das técnicas do vídeo, transmissão oral e o audiovisual.

 

Paula Morgado
www.lisa.usp.br 

 

________________________________________________________________________________

 
O edital PRODAV - TVs Públicas foi aberto no dia 28/12 e já está recebendo inscrições.
 
Lembrando que as inscrições vão até o dia 31/03, por isso não deixem para inscrever nos últimos dias.
  
image001.jpg
 

Filme_NOVO_Aurélio.jpg

  

Confira todos os detalhes do filme no site http://www.tudoporamoraocinema.com.br/

Caros Amigos,

Com profundo pesar e em nome da Diretoria, Conselho e membros do  Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro, expressamos nossos sentimentos pela perda de Jurandyr Noronha.  Jurandyr era um amigo querido, decano dos pesquisadores, Conselheiro do CPCB, colaborador sempre presente e um dos seus mais entusiastas apoiadores.  Nosso abraço e solidariedade para Gilberta, Julio e aos muitos amigos que conquistou ao longo da vida.  Para ele, nossa imensa saudade e gratidão pelo enorme legado que deixa.

Em face de sua obra pelo desenvolvimento e apoio ao nosso cinema, Jurandyr era muito conhecido, bem como sua trajetória.  Mas lembremos,  num pequeno resumo, sua enorme contribuição ao Cinema Brasileiro. 

Escritor, pesquisador e cineasta, nascido em Juiz de Fora, Minas Gerais, em 1916.

Seu trabalho na busca pela preservação da memória cinematográfica brasileira é reconhecido como um dos mais importantes já realizados no país, tendo o Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, em sua homenagem, atribuído o nome “Coleção Jurandyr Noronha”, ao seu acervo de arquivos sobre o cinema documental brasileiro.

Como cineasta, realizou diversas produções, com destaque para: Panorama do Cinema Brasileiro, 70 anos de Brasil, Cômicos... + Cômicos...; Uma Alegria Selvagem, A Medida do Tempo, o Cinegrafista de Rondon e Oswaldo Cruz, além de muitos curtas-metragens.

Como escritor, publicou os livros No Tempo da Manivela, Pioneiros do Cinema Brasileiro, A Longa Luta do Cinema Brasileiro e Dicionário do Cinema Brasileiro – de 1896 a 1936 – Do Nascimento ao Sonoro e O Momento Mágico.

Realizou o CD-ROM, Pioneiros do Cinema Brasileiro.

Como curador, organizou as exposições “75 Anos de Cinema (1970)”, “Pioneiros do Cinema Brasileiro” (Frankfurt-1994), “200 Anos de Indústria no Brasil” (área de cinema- 2007/2008) e participou da exposição “O Rio no Cinema – o Cinema no Rio” (1988).

Em 2012, lançou o livro Bravos Companheiros, em que traça, através dos personagens modestos de uma pequena cidade, um painel dos acontecimentos que marcaram o século XX. Na obra estão presentes muitos personagens que protagonizaram momentos históricos como Washington Luiz, Getúlio Vargas, Santos Dumont, Juscelino Kubitschek ao lado de figuras comuns que contribuíram para fazer a história do país.

Atualmente trabalhava no livro “Dicionário dos imigrantes do Cinema Brasileiro”.

 

SEXTA_ETNOGRÁFICA.jpg

 

O Projeto Sexta Etnográfica (Ciclo Gênero), do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS), convida a comunidade acadêmica a participar do evento “Killing us Softly”, nesta quarta-feira, 29, às 18h30, na Rua Ferreira Pena, nº 386, no Centro.

 

Killing us Softly é um documentário dirigido pela americana Jean Kilbourne e  foi lançado pela primeira vez em 1979. Tem sido “atualizado” e relançado várias vezes. O mais recente é o de 2010. Trata-se da análise de estereótipos de gênero através da publicidade. A autora evidencia  os retratos sobre o corpo da mulher e os efeitos da autoimagem feminina no cotidiano.

 

Em seguida ocorre um debate e comentário com a antropóloga Fátima Weiss, professora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Ufam e coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Gênero, Sexualidades e Interseccionalidades (GESEC).